Google+
03.jpg

Seja um Voluntário

Você sabia que 2001 foi o Ano Internacional do Voluntariado? Vamos continuar levantando a bandeira do voluntariado, e tanto você como sua empresa, podem ajudar a manter um serviço comunitário.

Diretrizes

CASA PEQUENO DAVI
ASSISTÊNCIA À CRIANÇA E AO ADOLESCENTE
CNPJ (MF) 10.733.541/0001-82
Reconhecida de Utilidade Pública
Decreto Federal de 06/06/95
Lei Estadual 4853 de 11/07/83
Lei Municipal 4918 de 22/04/86
Registrada no Conselho Nacional de Serviço Social sob n° 23022000746/8876

Diretrizes para o trabalho voluntário – Ano 2010

Assunto:

ORIENTAÇÃO PARA O INGRESSO DE VOLUNTARIADO NA CASA PEQUENO DAVI

De acordo com a Lei nº 9.608 de 18 de fevereiro de 1998 descreve sobre o serviço voluntário e dá outras providências, considerando este serviço como não gerador de vínculo empregatício, nem de obrigação de natureza trabalhista, previdenciária ou afim.

No presente documento descrevemos nossa política de voluntariado baseada na lei acima citada:

Para voluntariado estrangeiro e/ou nacional:

1. O (a) voluntário (a) deverá manter um contato prévio por escrito (e-mail) informando a entidade seu interesse pelo trabalho e habilidade que pretende desenvolver na entidade;
2. As vagas disponibilizadas estarão relacionadas às áreas de conhecimento que maior respondem às necessidades da Casa Pequeno Davi, presentes em cada ano;
3. Todo voluntário (a) deverá, quando não falantes do português como língua-mãe, se submeter a uma entrevista em que se fará uma avaliação no nível de compreensão do português.
4. A Casa Pequeno Davi fará entrevista com os(as) voluntários (as) , em língua Portuguesa, onde será avaliado a concepção do(a) mesmo (a) a respeito de: ONG, trabalho social e experiência em trabalhos comunitários;
5. O (a) voluntário (a) deverá apresentar um Projeto voluntariado (em língua portuguesa) que deve obedecer os roteiro disponibilizado pela entidade.
6. O (a) voluntário (a) deverá disponibilizar seus serviços ininterruptamente pelo período de 3 meses;
7. Haverá avaliação sobre o desempenho do voluntário(a);
8. No final do tempo de voluntariado ou a cada mês do período de atividade será entregue um relatório do serviço de acordo com o setor de atuação;
9. Qualquer declaração será emitida a partir da carga horária presencial do(a) voluntário(a) conforme registro de atuação;
10. O (a) voluntário (a) deverá está ciente que poderá ser responsável por um grupo sempre que requisitado, passando então a assumir o comando das atividades didático- pedagógicas, quando for necessário.
11. O (a) voluntário (a) deverá ter conhecimento da realidade sócio-cultural para compreender a dinâmica e atitudes do nosso público alvo;

REGRAS GERAIS:

1. O voluntário(a) deverá recorrer ao responsável direto em qualquer situação que não esteja seguro de sua atuação;
2. Não são permitidas atitudes de agressão tanto verbal, quanto física em relação à comunidade educativa;
3. Não são permitidas atitudes discriminatórias (étnicas, de diversidade sexual, contra a mulher, sociais, religião);
4. O uso de qualquer substância lícita (cigarro e bebida) ilícita, não é permitido durante a ação pedagógica;

Conheça a seguir, a Lei do Voluntariado.

LEI DO VOLUNTARIADO
LEI nº 9608, de 18 de Fevereiro de 1998.
Dispõe sobre o serviço voluntário e dá outras providências.
O PRESIDENTE DA REPÚBLICA
Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu Sanciono a seguinte lei:
Art. 1. Considera-se serviço voluntário, para fins desta lei, a atividade não remunerada, prestada por pessoa física a entidadepública de qualquer natureza ou instituição privada de fins não lucrativos, que tenha objetivos cívicos, culturais, educacionais, científicos, recreativos ou de assistência social, inclusive, mutualidade.
Parágrafo único. O serviço voluntário não gera vínculo empregatício nem obrigação de natureza trabalhista, previdênciaria ou afim.
Art. 2. O serviço voluntário será executado mediante a celebração de termo de adesão entre a entidade, pública ou privada, e o prestador do serviço oluntário, dele devendo constar o objeto e as condições do seu exercício.
Art. 3. O prestador do serviço voluntário poderá ser ressarcido pelas despesas que comprovadamente realizar no desempenhodas atividades voluntárias.
Art. 4. Esta lei entra em vigor na data de sua publicação.
Art. 5. Revogam-se as disposições em contrário.
Brasília, 18 de Fevereiro de 1998; 177 da Independência a 110 da República.
FERNANDO HENRIQUE CARDOSO
Paulo Paiva
(Publicado no Diário Oficial da União, 18/02/98).

Clique aqui para a realizar o download do arquivo. Após o preenchimento completo deste arquivo , deverá ser encaminhado para o e-mail : casapequenodavi@pequenodavi.org.br
Qualquer dúvida entrar em contato pelo telefone : Fone: (83)32415263. Estamos sempre à disposição.

Google+